Paraiba

20/06/2019 - 20:42:07

Conheça a história de superação de Paraibana de Monte Horebe que está em Brasília tratando de “pé torto congênito”

Apesar de ter nascido com uma deficiência chamada pé torto congênito bilateral, nada impediu de ser independente e lutar por seus ideais.

Autor: Redação do Portal

Crislayne kelly Roberto Dantas escreveu para a redação do Radar Sertanejo para contar um pouco de sua história. Apesar de ter nascido com uma deficiência chamada pé torto congênito bilateral, nada impediu de ser independente e lutar por seus ideais. Primeiro saiu da pequena cidade de Monte Horebe, no Sertão da Paraíba e foi morar em João Pessoa. Formou-se em Direito e foi até Brasília buscar solução para a sua deficiência, onde segue em tratamento e mesmo internada narrou sua história de superação, que serve de exemplo de vida para muita gente.

Veja na íntegra a história abaixo
Sou do Alto Sertão da Paraíba de uma cidade chamada Monte Horebe, tenho 24 anos, nasci com uma deficiência chamada pé torto congênito bilateral que afeta os membros inferiores. Durante a infância minha família tentou tratamento no Sertão, porém há 24 anos as coisas eram bem mais difíceis, depois de adulta resolvi realizar meu sonho que era estudar Direito e morar na capital. Então assim fiz, sai de casa aos 16 anos e fui morar em João Pessoa, foram tempos difíceis, sou de família pobre e não tinha muita instrução, na época muito menos, condições financeiras.

Trabalhei como manicure em um salão de beleza, passei jogo do bicho, até que consegui um emprego melhor em uma empresa bastante conhecida nacionalmente e, a partir daí, aos poucos fui conseguindo ganhar espaço e então entrei para a faculdade de Direito.

Com o passar dos anos fui me adaptando a minha deficiência e então conseguia fazer tudo que uma pessoa “normal” fazia, trabalhava, estudava, aprendi a andar de bicicleta, nadar, dançar forró, em fim, tudo que alguém podem fazer, porém tinha algumas limitações a minha deficiência atingia meu equilíbrio, então ficar de pé sem auxílio de alguma coisa era algo impossível. Então comecei a pesquisar mais sobre a minha deficiência e procurar por tratamento em João pessoa, porém, os resultados eram sempre negativos, todos me desanimavam com relação a tentar a correção, foi então que ouvi falar sobre o hospital Sarah Kubitscheck que existe em alguns Estados do país, mas para minha surpresa somente o Sarah Brasília tinha a especialidade que eu necessitava e então fiz meu cadastro por conta própria no site do hospital, em abril do ano passado, e no mesmo mês Deus me abençoou e fui chamada para a primeira consulta, vim três vezes ano passado para fazer as consultas e exames e em janeiro desse ano começamos o tratamento.

Tem sido um período difícil, dolorido, foram 15 semanas de gesso com trocas semanais, graças a Deus consegui uma casa de apoio aqui em Taguatinga, uma cidade satélite do DF a ASTROPEC, que é presidida pela pessoa do AILTON MENDES LELIS um ser humano iluminando que faz um trabalho maravilhoso sem incentivo governamental, apenas com doações, fui acolhida e muito bem recebida e estou alojada lá desde então.

Agora dia 30 de maio fiz a primeira cirurgia no pé esquerdo, inclusive estou internada nesse momento sem previsão de alta e provavelmente irei passar por uma segunda cirurgia no mesmo pé para uma simples correção, mas os resultados são incríveis. Estou tão feliz, tão grata a Deus por tudo, que a dor que sinto diariamente torna-se mínima diante da minha felicidade.

Em fim, o intuito de querer contar um pouco da minha história é mostrar para as pessoas que é sim possível realizar seus sonhos e que nunca devemos nos deixar abater seja lá qual for o nosso problema, Deus tem um propósito enorme em nossa vida, basta crer, ter paciência e fazer com que as coisas aconteçam.

 

Fonte: Crislayne kelly Roberto Dantas