Mulher natural de Conceição é presa em flagrante após matar o companheiro com golpe de garrafa de vidro no pescoço em Presidente Prudente

Suspeita alegou que o homem era muito agressivo e cometeu o crime para se defender de uma agressão. Caso foi registrado na Delegacia Participativa da Polícia Civil.

Homicídio


Uma mulher de 36 anos, natural da cidade de Conceição, no Estado da Paraíba, foi presa em flagrante na madrugada deste domingo (21) após matar o companheiro com um golpe de garrafa de vidro no pescoço, em Presidente Prudente. A vítima de 28 anos, chegou a ser socorrida, mas não resistiu. O nomes, tanto da vítima quanto do acusado, não foram informados pela políica. A informação de que a mulher seria da cidade de Conceição chegou à reportagem do Vale do Piancó Notícias, através de uma conterrânea dela, que também reside no estado de São Paulo.

Conforme as informações contidas no Boletim de Ocorrência, uma equipe da Polícia Militar foi acionada por volta das 4h para atender, em princípio, um caso de tentativa de homicídio na Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, próximo à Avenida Paulo Marcondes.

Quando chegaram ao local, os militares encontraram unidades de Resgate e a vítima já inconsciente.

Segundo o boletim, a suspeita permaneceu no local, retirou sua camiseta e tentou estancar o ferimento da vítima até a chegada do socorro.

Não foram localizadas testemunhas presenciais e nem câmeras nas proximidades.

Questionada, a suspeita relatou aos policiais que era companheira do homem há uns seis anos, que ele havia saído da cadeia há cinco meses e era muito agressivo, sendo que seu comportamento tinha mudado muito após sair da prisão.

A mulher disse que muitas vezes até tentou ligar no telefone 190 para pedir socorro, mas seu companheiro arrancava o celular das mãos dela, pois dizia que se a mulher o denunciasse ele perderia o direito de ficar em liberdade.

Segundo a ocorrência, a suspeita disse que a última vez que foi agredida e tentou ligar para a polícia foi no dia 14 deste mês. Na ocasião, ela não conseguiu completar a ligação, pois mais uma vez, o homem pegou seu telefone e o jogou no chão. Com isso, a tela do aparelho quebrou.

Sobre o crime, a mulher relatou que estava com o companheiro na casa de seus pais, onde ambos residem, começaram a discutir e saíram para a rua. Nesse momento, o celular do homem caiu no chão e quebrou a tela. Em seguida, a vítima passou a xingar e empurrar sua companheira.

De acordo com o boletim, a mulher disse que, para se defender, pegou uma garrafa que estava no chão, quebrou na guia e deu um único golpe no pescoço da vítima. A mulher ainda relatou aos militares que não queria matar o companheiro, mas somente se defender.

Ela disse que ligou para o Corpo de Bombeiros pedindo socorro e ainda retirou sua camiseta para estancar o sangue da vítima.

O local onde o crime ocorreu fica a cerca de 150 metros da casa dos envolvidos. Uma irmã da suspeita disse que não ouviu nada e apenas um sobrinho do casal ouviu a discussão e viu quando os dois saíram para a rua. Como os dois sempre discutiam, o sobrinho não deu atenção, segundo o boletim.

Durante o atendimento da ocorrência, os militares foram informados de que a vítima havia morrido no Hospital Regional.

A mulher recebeu voz de prisão em flagrante e foi levada para a Delegacia Participativa da Polícia Civil, onde o caso foi registrado.

Na unidade policial, a suspeita manteve a versão dada inicialmente aos militares e esclareceu ainda que o companheiro deixou o celular cair dentro da casa e passou a acusar e culpar a mulher. O homem saiu do imóvel a pé, a mulher foi atrás para conversarem e, quando ele tentou a agredir, ela quebrou a garrafa e o golpeou, segundo versão da suspeita na ocorrência.

O delegado de plantão ratificou a prisão em flagrante da mulher.

O local do crime foi periciado.

 
 
 

 

Fonte: Redação do Vale do Piancó Notícias

QR Code


Comentários


Aviso Legal: Qualquer texto publicado na internet através doVale do Piancó Notícias, não reflete a opinião deste site ou de seus autores e é de responsabilidade dos leitores que publicam.