Jogadores viram escudos de Tite. Não aceitam pensar na sua saída43338

Casemiro chega a pedir respeito pelo trabalho do treinador. Neymar, tratado como um filho, é o grande defensor do técnico. Apoio chega à CBF

 Tite tem o apoio incondicional da principal estrela do Brasil. Neymar

Rio de Janeiro, Brasil

 

Granja Comary

 

Há mais um ingrediente de peso na definição da permanência de Tite na Seleção.

 

Ele tem o grupo de jogadores na mão.

 

Para eles não há a menor lógica em pensar na saída do treinador após a final da Copa América, no domingo.

 

"Ele é o nosso líder. Precisa ser muito respeitado. Faz um trabalho excelente com a Seleção. Ganhou mais de 80% dos jogos. O mister está nos conduzindo da melhor maneira.

 

"Não concordo com críticas. Muito menos com vaias. O mister (técnico em espanhol) tem todos os méritos pelo nosso sucesso."

 

A afirmação é de um revoltado Casemiro.

 

"Não posso nem imaginar o Tite deixando a Seleção. Ele formou o nosso grupo. É o responsável pelo nosso amadurecimento. Passamos com ele por situações difíceis, como a Copa do Mundo.

 

Mas agora, o grupo está no caminho. A Copa América mostra a nossa evolução.

 

O projeto do Tite vai até a Copa de 2022.

 

E ele tem de ficar até lá."

 

Marquinhos foi ainda mais específico.

 

A principal diversão dos jogadores na gelada Granja Comary é ficar na Internet. E eles sabem muito bem do descontentamento do técnico em não poder escolher o coordenador de seleções, o substituto de Edu Gaspar.

 

Entre todos os jogadores, quem mais defende Tite junto a Rogério Caboclo é Neymar. Ele tem todos os privilégios desde Mano Menezes, Dunga, Felipão.

 

Mas Tite segue com uma postura paterna inacreditável. Em todos os problemas que a maior estrela da Seleção se envolveu, ele tomou partido do jogador.

 

 

Na acusação de estupro feita pela modelo Najila Trindade, o técnico não só o apoiou. Mas teve uma longa conversa com Neymar garantindo que acreditava absolutamente na sua inocência.

 

Neymar já reiterou a valorização de Tite em tudo que a Seleção Brasileira está conseguindo de bom.

 

Caboclo leva demais em consideração a postura dos jogadores. Principalmente de Neymar.

 

 

O capitão Daniel Alves é outro que tem uma postura firme.

 

Não aceita nem que Tite seja questionado.

 

E o vê injustiçado.

 

A postura dos jogadores tem reflexo na cúpula da CBF.

 

Renato Gaúcho e Mano Menezes, técnicos que têm mais chance de serem eventuais substitutos de Tite, não contam com o apoio explícito de nenhum atleta.

 

Tite conseguiu, da sua maneira, formar uma família.

 

E ela pesa nesta hora de incerteza.

 

Quando, mesmo com o eventual título da Copa América, ele se sente desvalorizado por ter de aceitar um novo coordenador, um 'novo chefe', no lugar de Edu Gaspar.

 

Juninho Paulista é o grande favorito para o cargo.

 

Os dois não têm intimidade, cumplicidade, amizade.

 

Mas Tite conseguiu tudo isso com os jogadores da Seleção Brasileira.

 

E Rogério Caboclo não tem como virar as costas a esse apoio...

 

 

 

 

 

Fonte: POR COSME RÍMOLI / R7