Mihajlovic dá primeira coletiva quatro meses após anunciar leucemia: "Sou um homem, não um herói"46271

Técnico do Bologna fala pela primeira vez desde que contou para a imprensa que se afastaria do cargo por causa da doença; sérvio chegou a treinar a equipe durante o tratamento

Sinisa Mihajlovic em entrevista coletiva no Bologna — Foto: Twitter/Bologna

O treinador sérvio Sinisa Mihajlovic concedeu, nesta sexta-feira, sua primeira entrevista coletiva na sede do Bologna desde que iniciou a luta contra a leucemia, há quatro meses. Após completar o terceiro ciclo de tratamento, Mihajlovic deixou o hospital e mandou uma mensagem para aqueles que, como ele, estão tratando alguma doença grave.

- Eu sou um homem, não um herói. Para todos os que estão gravemente doentes, digo que você não deve se sentir mais fraco se não enfrentar a doença como eu, não deve ter medo de ter medo, a única coisa que nunca deve perder é a vontade de viver. A leucemia é uma doença horrível, é preciso paciência. Todos os dias devem ser enfrentados fazendo o que precisa ser feito. Nunca perca a vontade de lutar e viver - disse o treinador, que agradeceu ao apoio de todos, inclusive adversários, e em especial à população de Bolonha.

- O carinho extraordinário do povo de Bolonha me fez sentir vivo.

Bronca no time: "Esperava ver os mesmos sacrifícios deles em campo"

Apesar do clima de satisfação por estar superando a doença, o técnico também dedicou palavras duras ao time do Bologna, que venceu apenas um dos últimos dez jogos no Campeonato Italiano e está em 15º lugar na tabela, com 13 pontos em 13 jogos.

- Eu esperava mais deles, estou chateado com os resultados, jogo, atitude... Não é o meu time que eu tenho visto nos últimos tempos, eu sabia que a longo prazo teria sido assim. Eu lutei todos os dias, mesmo com 40 graus de febre para estar presente, por telefone, no estádio, eu fazia sacrifícios, esperava ver os mesmos sacrifícios deles em campo e nem sempre foi assim, e estou chateado com isso, por resultados, atitudes, brincadeiras, agora temos que dar 200% - disse o treinador, que chegou a comandar a equipe à beira do campo em algumas partidas durante o tratamento.

Ao ver que alguns jogadores da equipe estavam presentes para recebê-lo de volta, Mihajlovic brincou:

- Eles fazem qualquer coisa para não treinar.

Fonte: Globo Esporte