Evento da Apple: novo Watch Series 6 foca em saúde e ajuda a indicar Covid-19

O monitoramento dos batimentos cardíacos dos usuários agora serão mais precisos. Além disso, o relógio monitora a qualidade do sono e notifica os clientes da Apple caso qualquer anormalidade seja detectada.

Apple Watch


Depois de muito suspense, a Apple divulgou hoje o novo Apple Watch Series 6 e uma atualização para o tablet mais vendido do mundo, o iPad. 

Os relógios inteligentes da Apple ganharam novas funcionalidades para monitoramento da saúde dos usuários. 

O monitoramento dos batimentos cardíacos dos usuários agora serão mais precisos. Além disso, o relógio monitora a qualidade do sono e notifica os clientes da Apple caso qualquer anormalidade seja detectada. 

O Apple Watch Series 6 pode medir a oxigenação do sangue pelo pulso em apenas 15 segundos e esse é exatamente um dos sintomas graves do coronavírus, que causa insuficiência respiratória. O oxímetro pode detectar rapidamente uma alteração com antecedência, antes do caso se tornar muito grave. 

Obviamente, o relógio sozinho não ajuda a identificar se uma pessoa está infectada pela Covid-19. 

Quando o dispositivo percebe que o usuário está lavando as mãos, inicia uma contagem regressiva de 20 segundos.

O Apple Watch Series 6 custa US$ 399 e poderá ser financiado em 36 parcelas mensais de US$ 12 dólares nos Estados Unidos.

A inclusão de funcionalidades de saúde se tornou um ponto crucial para as vendas do aparelho, que é um sucesso desde seu lançamento, em 2015. No ano passado, a Apple vendeu 31 milhões de relógios, segundo a Strategy Analytics. 

Por causa da pandemia de Covid-19, o evento foi virtual, assim como sua tradicional conferência anual com desenvolvedores e a maioria dos eventos de tecnologia realizados em 2020. A audiência foi enorme: antes do início da transmissão, mais de 500 mil pessoas esperavam o anúncio.

O convite para o evento de hoje dizia “o tempo voa” e já dava a deixa para as especulações do lançamento de um novo modelo do Apple Watch. 

O último Apple Watch lançado no Brasil é o Series 5, que custa a partir de R$ 3.999. 

As pulseiras são a grande novidade no design do novo relógio inteligente da Apple. Os novos modelos terão pulseiras sem presilhas e serão disponibilizados em vários tamanhos, que devem se adaptar ao pulso dos usuários. Esta é a grande novidade do relógio em termos de design. 

Apple Watch SE

O Apple Watch ganhou uma versão de baixo custo, o SE. Este vai custar US$ 279 e estará disponível nos Estados Unidos já na sexta-feira. 

Este modelo ainda é duas vezes mais rápido que a terceira geração do relógio, segundo a empresa.

O Watch SE recebeu a última versão do Watch OS, sistema operacional dos relógios da Apple. Como outros modelos, este tem detecção de quedas, monitoramento de batimentos cardíacos e é à prova d’água.

iPad 8ª Geração

O evento virtual de hoje também marcou o anúncio da oitava geração do iPad. A Apple promete bateria que dura o dia inteiro, gráficos duas vezes melhores e mais rápidos e uma CPU 40% mais potente que a versão anterior do tablet. 

A Apple ainda provocou seus concorrentes, dizendo que este novo iPad é duas vezes mais rápido que o notebook mais vendido com sistema Windows, três vezes mais rápido que o smartphone mais vendido com o sistema android e seis vezes mais rápido que o Chromebook, do Google, mais vendido. 

Além da potência do novo aparelho, o anúncio destacou a nova geração do Apple Pencil, a caneta usada para fazer anotações e desenhos nos iPads. A seleção inteligente entende a diferença entre textos e desenhos e digitaliza todos os textos escritos à mão. 

iPad Air 

Tim Cook também anunciou na live um “iPad Air completamente remodelado”. O novo Air tem uma tela de 10,9 polegadas, um sensor de impressão digital menor e é alimentado pelo A14, processador mais recente da Apple. 

O iPad Air estará disponível em cinco cores diferentes, incluindo rosa, verde e azul. 

O dispositivo chega ao mercado norte-americano por US$ 599 e estará disponível em outubro. 

Serviços

A Apple lançou um plano para unificar todos os seus serviços em uma só assinatura. O Apple One reúne os serviços de música, notícias, games, exercícios e o streaming de filmes. 

O plano individual para acessar o TV Plus, o Apple Music, o Apple Arcade e o iCloud custa US$ 14,95 por mês. O Plano familiar sai por US$ 19,95 mensais. 

Para ter todos os serviços, o consumidor norte-americano precisa pagar US$ 29,95 por mês. A empresa prometeu que o Apple One estará disponível na primavera (outono, no hemisfério norte), que começa no próximo dia 22. 

A Apple também anunciou hoje o Apple Fitness Plus, serviço que promete ajudar os usuários a se manterem fisicamente ativos. 

Com o novo serviço, é possível escolher uma rotina de exercícios disponível na plataforma. Quando o usuário começa o exercício, o Apple Watch se conecta ao iPhone ou iPad e mostra na tela informações em tempo real como frequência cardiáca e calorias queimadas. 

O serviço estará disponível até o fim do ano e custará US$ 9,99 por mês, ou US$ 79,99 no plano anual. Quem comprar o novo Apple Watch Series 6 ganhará três meses grátis do novo serviço. 

iOS 14

Anunciado em março, o sucessor do iOS chega amanhã aos iPhones. O update chega aos modelos a partir do 6S e SE nesta quarta-feira. 

O iOS 14 é esperado principalmente pelas novas funções que oferece para organização da tela inicial, com uma gaveta de aplicativos. 

Tim Cook também anunciou para amanhã o lançamento da atualização dos sistemas do iPad, da Apple TV e do Apple Watch. Todos os novos produtos anunciados já receberam as versões mais recentes dos softwares.

Novos iPhones

Havia esperanças – ainda que pequenas – para o anúncio do iPhone 12 ainda hoje, mas a empresa já havia avisado que atrasaria o lançamento dos smartphones neste ano por causa da pandemia de coronavírus.

E logo no início do evento, Tim Cook fez questão de anunciar que o evento de hoje não teria o anúncio do novo iPhone. A Bloomberg já publicou uma reportagem dizendo que novos iPhones não serão lançados antes de outubro. 

A expectativa é que os novos smartphones da Apple sejam compatíveis com a tecnologia 5G. Seriam os primeiros da empresa a se conectar à rede de internet ultra rápida. O lançamento de um iPhone 5G poderia desencadear uma leva de compras do dispositivo por causa da nova tecnologia.

Fonte: Leonardo Guimarães, do CNN

QR Code


Comentários


Aviso Legal: Qualquer texto publicado na internet através doVale do Piancó Notícias, não reflete a opinião deste site ou de seus autores e é de responsabilidade dos leitores que publicam.