Colapso global: redes sociais, aplicativos bancários, sites, operadoras telefônicas e até games enfrentam instabilidade e lentidão nesta segunda-feira

Pelo menos 50% de todos os serviços de internet do mundo estão fora do ar ou enfrentando lentidão.

Bug do Milênio


A internet está instável em todo o mundo. Os problemas começaram a ser percebidos no Brasil quando o Whatsapp caiu, na hora do almoço. Nessa situações, uma das alternativas populares é o Telegram. O problema é que o aplicativo também está instável, e não é só no Brasil. Os serviços estão com problema em diversos países.

O site Downdetector avalia como está a prestação de serviços de diversos sites e aplicativos em todo o planeta. Ele aponta que houve uma interrupção generalizada do Facebook, o que pode estar interrompendo os serviços. A empresa é a responsável pela rede social, pelo WhatsApp e pelo Instagram, entre outros serviços on-line.

Além dos serviços do Facebook, o Downdetector aponta problemas em provedores de internet no Brasil e no mundo, como a Vivo, a Tim e AT&T. Também há indicativos de instabilidade no Tiktok e até nos jogos Pokémon Go e Candy Crush, GTA, DOTA e League of Legends.

Pelo menos 50% de todos os serviços de internet do mundo estão fora do ar ou enfrentando lentidão. De acordo com o DownDetector, Whatsapp, Facebook, Instagram, Spotify, Twitter, Telegram, LastFM, Google Maps, YouTube, Google Drive, Google Meet, Zoom, Linkedin, além de bancos como Caixa Econômica, Bradesco, Itaú, American Express. 

Portais de notícia como UOL, G1 e R7 também estão na lista. 

Usuários estão relatando também quedas da Netflix e todo o ecossistema Amazon. Cielo, Pagbank, Rede e Mercado Pago também ficaram fora do ar.

A CNN informa que Todas as operadoras de telefonia dos EUA estão fora do ar neste momento. Twitter está fora do ar no território americano.

Fonte: Por Redação ClickPB

QR Code


Comentários


Aviso Legal: Qualquer texto publicado na internet através doVale do Piancó Notícias, não reflete a opinião deste site ou de seus autores e é de responsabilidade dos leitores que publicam.