Brasil

17/08/2019 - 11:30:02

Homem roda quase 600 km com carro carregado de armas e tenta matar ex-namorada

De acordo com a PM, com a chegada dos militares, ele atirou na própria cabeça. Fábio Manuel Kustura Teixeira foi socorrido, mas não resistiu.

Autor: Redação do portal

Um homem de 34 anos saiu de Campinas (SP) e veio a Belo Horizonte para tentar matar a ex-namorada no bairro Braúnas, na Região da Pampulha, na noite desta sexta-feira (16).

Homem tentou matar ex-companheira em Belo Horizonte. — Foto: Polícia Militar de Minas Gerais/Divulgação

De acordo com a Polícia Militar (PM), dentro do carro do suspeito, os militares encontraram armas, munição, dinheiro, além de um distintivo da Polícia Civil de São Paulo.

Para fugir de Fábio Manuel Kustura Teixeira, que atirava para todos os lados, Michele Vieira Soares correu pela rua e entrou em um beco, na Rua Domingos Costa Rezende. Um dos tiros atingiu a coxa esquerda da mulher, que foi levada para o Hospital Risoleta Neves, na Região de Venda Nova. O estado de saúde dela é estável.

A PM informou que o carro usado pelo suspeito foi alugado em São Paulo e que quase todas as armas encontradas no veículo são de uso restrito da polícia. Foram aprendidos uma submetralhadora com acessório de mira, uma espingarda, duas pistolas e um revólver.

Quando percebeu que a PM chegou ao local, o homem deu um tiro na própria cabeça. Ele foi socorrido e também levado para o Risoleta Neves, onde morreu durante a madrugada deste sábado (17).

Dentro do carro também foi encontrada uma carteira de registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). No site da instituição, a situação de Fábio Kustura era regular. De acordo com a Polícia Civil, ele havia sido aprovado em um concurso para papiloscopista e tomaria posse no dia 2 de setembro, em Campinas.

Homem de Campinas tentou matar ex-companheira em Belo Horizonte. — Foto: Polícia Militar de Minas Gerais/Divulgação

No carro do suspeito, polícia encontrou munição, distintivo de Polícia Civil, armas e dinheiro. — Foto: Polícia Militar de Minas Gerais/Divulgação

 

Fonte: G1